06/06/2017 às 23h39min - Atualizada em 06/06/2017 às 23h39min

Sem discussão Câmara aprova reajuste salarial de 3,99% dos servidores municipais e vereadores

Cada parlamentar passará a receber R$ 8 mil

Redação
Reprodução
Os servidores da Prefeitura, Câmara e DAE – Departamento de Água e Esgoto terão reajuste salarial de 3,99%. Os vereadores também tiveram o subsídio reajustado com a mesma porcentagem, que corresponde ao repasse do INPC dos últimos 12 meses. Na sessão desta tarde os projetos do Executivo e da mesa Diretora foram incluídos na pauta de votação.
 
Os servidores do Legislativo e vereadores receberão o aumento nos salários e subsídios de forma integral, enquanto que os funcionários da Administração Direta e Indireta terão o aumento parcelado em três vezes, sendo pago 1% na primeira parcela agora em junho (retroativo a maio), 1% em setembro e 1.99% em dezembro.
 
Na Câmara os salários dos vereadores passam dos atuais R$ 7.693,91 para R$ 8.000,90. Já o do presidente da Câmara, vereador Kadu Garçom, por ter direito a uma verba de representação do cargo, passa dos atuais R$ 8.651,64 para R$ 8,996,84.
 
Os assessores parlamentares, em cargo de comissão que hoje recebem R$ 3.549,30, passarão a receber a partir deste mês R$ 3.690,92. O maior salário no quadro de servidores efetivos da Câmara passa de R$ 17.255,40 para R$ 17.944,41, enquanto o menor salário passa dos atuais R$ 1.768,98 para 1.839,56.
 
Os benefícios aos servidores da Câmara também foram reajustados. Atualmente o vale alimentação é de R$ 1.103,79 e com o reajuste passará para R$ 1.147,83; o vale transporte, de R$ 272,47 passa a R$ 283,34 e o auxílio pré-escolar, de R$ 180,00 passa a R$ 187,18.   
 
Já no caso dos funcionários da Prefeitura e DAE, a proposta definida em comum acordo com o Sindicato da Categoria, o reajuste será de 3.99% em três vezes e o cartão alimentação passará dos atuais de R$ 439,00 para R$ 456,85 além da redução de jornada de trabalho, que deverá ser aprovado em outro projeto que caberá ao Executivo mandar para a Câmara para votação em plenário.

No último dia 25 de maio, o Sindicato Municipal dos Servidores Públicos de Santa Bárbara d’ Oeste realizou a votação das propostas apresentadas pelo Poder Executivo sobre o dissídio coletivo dos servidores municipais. Foram apresentadas aos servidores três propostas e com a participação de 1257 servidores, que nesse ano receberam as urnas no local de trabalho, sem necessidade de comparecimento em assembleia, optaram pelo reajuste parcelado.
 
A primeira proposta apresentada oferecia redução na jornada de trabalho de 42,5 horas/semanais para 40 horas/semanais e reajuste de até 27% no cartão alimentação, passando dos atuais de R$ 439,00 para R$ 561,00 sem aumento real nos salários. A outra era de recusa das propostas anteriores e início de nova rodada de negociação.

 
Tags »
Notícias Relacionadas »
Comentários »

Manifestação na câmara municipal de Santa Bárbara, servidores municipais cobrando sobre o reajuste de 1,69 de aumento no salário.

Publicado por Portal Atualidade em Terça-feira, 29 de maio de 2018