08/05/2017 às 13h19min - Atualizada em 08/05/2017 às 20h00min

Grávida perde bebê e acusa mau atendimento no Afonso Ramos

Redaçao
Internet

A esteticista E.G, de 23 anos, moradora no Jardim Europa IV, não vai poder comemorar o Dias das Mães como gostaria. Grávida de um mês, no último sábado (6), ela procurou a Unidade de Saúde com dor e sangramento e por negligência médica só no período da tarde consguiu ultrassom que comprovou o aborto.
E tem seu nome preservado por estar passando por um momento muito difícil com a perda de seu bebê que há muito tempo já era esperado.


“Eu estava com muita dor e com medo de estar perdendo meu bebê. Me colocaram em um quarto e praticamente fui esquecida lá. A dor começou a aumentar e o sangramento também, uma enfermeira dúvidou das minhas palavras e foi conferir no cesto de lixo do banheiro se realmente existia sangue mesmo. Pediu para ver meu absorvente e falou que o sangramento era insignificante, contou E. relatou ainda que o médido de plantão passou para examina-lá e sequer  realizou os procedimentos necessários, como exame de toque. “O médico apenas disse que não era sua especialidade e saiu do quarto dizendo que ligaria para um ginelologista e não voltou”, acrescentou E.
 
A paciente disse que após fazer inúmeros contatos com pessoas próximas a ela conseguir um ultrassom às 15h, em outro hospital, que constatou o aborto.
 
“O médico assinou o atestato de abordo e me deu alta”. O tempo todo eu estava perdendo o meu filho, e nem uma palavra de conforto não foram capazes de dar, só dão desprezo mesmo. Algumas enfermeiras eu não tenho do que reclamar da forma em que elas tratavam as minhas colegas de quarto, mas outras devem fazer urgentemente um curso de capacitação em atendimento a pessoas, pois muitas vezes, elas tratam as pessoas como animais silvestres.

E. afirmou que vai procurar seus direitos para que providências sejam tomadas.

Procurada a Secretaria de Saúde de Santa Bàrbara d' Oeste disse em nota, que  a paciente foi acolhida pela equipe do PS Afonso Ramos, passando pela classificação de risco e recebendo atendimento prioritário. Logo que houve a consulta com o plantonista, foi solicitada também consulta com ginecologista no Hospital Santa Bárbara, além de exame ultrassom que confirmou o aborto. Em momento algum houve negligência na assistência. A paciente recebeu todo o atendimento necessário, sendo mantido todo o protocolo de atendimento.
A Secretaria de Saúde ressalta que prestará todo o apoio necessário à paciente, estando à disposição da família.
 
Diante dos fatos e de tudo que viu enquato estava no Afonso Ramos, E. fez um desabafo em sua página na rede social Facebook
Leia:
Boa noite a todos.

Gostaria de relatar um problema importantíssimo, que é o descaso que o hospital Afonso Ramos faz com os seus pacientes. Dei entrada neste hospital às 7h da manhã, grávida e com sangramento. O médico chegou em mim e nem me tocou para me examinar, simplesmente me olhou e disse que iria ligar para a ginecologista (nunca mais voltou). Eu não tinha o direito de chamar as enfermeiras porque vinham com sete pedras na mão. Me deixaram sangrando o dia todo, me humilharam de todas as formas possíveis. Uma enfermeira disse que aquele sangue era insignificante, sendo que eu estava perdendo o meu filhinho. Eu pedi ajuda, lutei de todas as formas, e ninguém me ajudou. Aí quando eu consegui uma ultrassom às 15h que foi feita às 16h em um outro hospital, foi concluído o aborto. O tempo todo eu estava perdendo o meu filho, e nem uma palavra de conforto não foram capazes de dar, só dão desprezo mesmo. Algumas enfermeiras eu não tenho do que reclamar da forma em que elas tratavam as minhas colegas de quarto, mas outras devem fazer urgentemente um curso de capacitação em atendimento a pessoas, pois muitas vezes, elas tratam as pessoas como animais silvestres. Se não são capazes de dar um atendimento de qualidade, peçam as contas, ninguém merece ser tratado como um lixo. O hospital estava apenas com quatro lençóis, não tem um aparelho de ultrassom, não tem recursos. De quem é a culpa? Do prefeito. Os vereadores não tem o poder de ajudar, pois liguei e pedi ajuda, sem sucesso. Então meu querido prefeito, tome consciência, melhora o que precisa ser melhorado. Contrate médicos, enfermeiros CAPACITADOS que, estejam dispostos a ajudar o próximo, a lutar por uma causa. Não foi só isso. Sem querer escutei uma conversa entre três pessoas, dizendo que o cara estava sangrando e a outra disse que era pra deixar pra lá, a outra disse que estava lavando o chão de tanto sangue, tinha que ajudar o moço urgente, pois estava muito ferido, e assim houve um conflito. Como será que deve estar este cidadão agora? Vivo? Morto? Ninguém sabe, pois erros assim, eles deixam quietinhos. Minha colega de quarto estava há quatro dias sem comer à espera de uma vaga para uma cirugia que só Deus sabe quando irá conseguir. Ao invés de construir parquinhos, pracinhas, investe um pouquinho na saúde, para que as pessoas possam caminhar com saúde nas pracinhas e nos parquinhos. Você está errando na lista de PRIORIDADES. A saúde vem em primeiro lugar. Eu gostaria de finalizar fazendo uma pergunta a você prefeito. Você Dênis Andia, se consultaria no Afonso Ramos?

 
Tags »
Notícias Relacionadas »
Comentários »

Manifestação na câmara municipal de Santa Bárbara, servidores municipais cobrando sobre o reajuste de 1,69 de aumento no salário.

Publicado por Portal Atualidade em Terça-feira, 29 de maio de 2018