18/02/2019 às 18h09min - Atualizada em 18/02/2019 às 18h09min

Mulher com câncer de S. Bárbara espera 2h30 por ambulância

Mais um munícipe que relata problemas com ambulância na cidade

Luis Capucci - redacao@portalatualidade.com.br
Foto: Divulgação
Uma mulher de 39 anos que sofre de câncer de mama e a acompanhante ficaram 2h30 esperando uma ambulância da Prefeitura de Santa Bárbara d’ Oeste ir buscá-las no Hospital da Unicamp (Universidade de Campinas). O caso ocorreu na última sexta-feira (15).

De acordo com a dona de casa Valdiceia da Silva Oliveira, que é cunhada da mulher e que acompanhou no dia, a ambulância as pegou em casa por volta das 11h e as levou para o hospital. A cunhada dela iria passar por uma consulta e posteriormente por um exame. Ela relata que o motorista da ambulância ligou para elas às 17h para avisá-las que teria que ir embora para levar um homem que tinha feito hemodiálise, mas passou um telefone para que elas entrassem em contato com o setor na hora de ir embora.

Foi nesse momento que os problemas começaram. “O exame da minha cunhada acabou às 8h15. Aí eu liguei no setor para saber que horas eles poderiam vir buscar a gente. O funcionário que me atendeu foi muito mal-educado. Disse para que eu não ficasse o acelerando e que só tinham duas ambulâncias para cuidar da cidade toda. Ele me falou para aguardar. Nós esperamos no relento das 8h17 até 10h45”, relatou Valdiceia.

No total, foram 13 ligações para o setor, sendo que em algumas ela afirma ter sido mal atendida e outras simplesmente não atenderam. A dona de casa e a cunhada ficaram todo esse tempo no local sem comer.

“Não culpo os motoristas. Todos que nos levaram sempre fizeram o possível para nos ajudar. Mas essa situação não pode continuar. Isso é uma falta de respeito com o cidadão”, declarou a dona de casa.

A Prefeitura de Santa Bárbara não respondeu aos questionamentos do Portal Atualidade até o fechamento dessa matéria.

Outros casos

No dia 8 de fevereiro, o Portal Atualidade noticiou que um menino de 6 anos que nasceu com uma deficiência física foi transportado pela Prefeitura de Santa Bárbara d’ Oeste para fazer um tratamento no Centro de Reabilitação de Piracicaba, mas não ninguém foi buscá-lo. O problema ocorreu duas vezes na mesma semana.

Já no dia 11 do mesmo mês, foi publicado uma reportagem que relatava que uma idosa de 76 anos teve que esperar cinco horas para ser buscada por uma ambulância em Sumaré.  A mulher, que sofre com uma hérnia, foi levada pela Prefeitura de Santa Bárbara para realizar uma consulta em Sumaré no Hospital Estadual Dr. Leandro Franceschini, mas teve que aguardar até 20 horas para que alguém fosse buscá-la.



 
Notícias Relacionadas »
Comentários »

Manifestação na câmara municipal de Santa Bárbara, servidores municipais cobrando sobre o reajuste de 1,69 de aumento no salário.

Publicado por Portal Atualidade em Terça-feira, 29 de maio de 2018