10/04/2017 às 11h27min - Atualizada em 10/04/2017 às 11h27min

Ong diz que mais de 3,4 mil imóveis em São Paulo pertencem a empresas offshores

Redação
Ilustrativa
Estudo da Transparência Internacional, uma organização não governamental (ONG) com sede em Berlim, capital da Alemanha constatou que mais de 3,4 mil imóveis localizados nas áreas mais caras de São Paulo,  avaliados em cerca de US$ 2,7 bilhões, pertencem a empresas ligadas às offshores - corporações abertas nos chamados paraísos fiscais, países que oferecem isenções de impostos, taxas e ainda mantém sob sigilo o nome do proprietário.
A ONG suspeita de lavagem de dinheiro oriundo de desvios dos cofres públicos.

 
De acordo com o levantamento, 236 empresas em regime de offshore detêm 3.452 propriedades, em São Paulo, onde estão as sedes de mais da metade (65%) das companhias estrangeiras no Brasil. Mais da metade dessas empresas (87%) estão registradas em cinco localidades:  nas lhas Virgens Britânicas,  no Uruguai,  nos Estados Unidos,  no Panamá e na Suíça.
 

“Como os verdadeiros donos estão escondidos, não se sabe ao certo o montante de propriedades compradas com recursos da corrupção”, cita o relatório. No estudo, a Transparência Internacional citou o caso do ex-diretor da Petrobras Nestor Cerveró, preso em 2015, por participar do esquema de corrupção na Petrobras. A ONG lembra que Cerveró foi sentenciado a cinco anos de prisão por comprar um apartamento de luxo no valor de US$ 2,4 milhões, no Rio de Janeiro, com recursos de propina e para isso utilizou uma empresa offshore.

Tags »
Notícias Relacionadas »
Comentários »

Manifestação na câmara municipal de Santa Bárbara, servidores municipais cobrando sobre o reajuste de 1,69 de aumento no salário.

Publicado por Portal Atualidade em Terça-feira, 29 de maio de 2018