05/03/2018 às 19h03min - Atualizada em 05/03/2018 às 19h03min

Anúncios de vendas de apartamentos populares no Bosque das Árvores continuam

Moradora denuncia irregularidades

redacao@portalatualidade.com.br
Redação
Foto: Reprodução

Os anúncios de vendas de apartamentos no Bosque das Árvores, em Santa Bárbara d’Oeste, veiculados em grupos de compra e venda do Facebook continuam sendo postados. Uma moradora do local, que pediu para não se identificar, disse que prática de venda e aluguel é comum nos imóveis, bem como tráfico de drogas e venda de bebidas e cigarros a menores de idade.

 

Mesmo com a denúncia da prática irregular, feita na semana passada pelo Portal Atualidade, os anúncios de venda dos imóveis do condomínio popular, localizado no bairro Parque do Lago, continuam sendo feitos nas redes sociais. Nesta segunda-feira (05), uma mulher postou num grupo do Facebook uma foto dos prédios com os dizeres “Apartamento santa Bárbara - venda ou troca por casa ou terreno”. Porém não havia valor do imóvel ou telefone de contato.

 

Uma moradora do local também entrou em contato com a redação e informou que a prática de venda e aluguel de apartamentos do condomínio tem se tornado comum. Além disso, ela frisou que muitas pessoas que receberam o apartamento não precisam, pois têm casas e chácaras próprias. “Quem vende diz que está fazendo  contrato  de gaveta. Tem gente que é amasiado e só colocou o nome da esposa, outros têm chácaras e outros só vêm aos finais de semana. Algumas pessoas não merecem as coisas  boas que o nosso  prefeito  oferece. É preciso uma fiscalização e investigação mais intensa da prefeitura e da Caixa para dar uma chance para quem realmente precisa de uma casa própria, como um senhor que conheço que tem câncer e está na fila de espera”, disse.

 



A moradora, que é encarregada de expedição, contou, ainda, que os moradores estão acuados com o tráfico de drogas intenso no condomínio e afirmou que há comercialização de cigarros e bebidas alcoólicas para menores de idade e não existe fiscalização por parte da prefeitura ou da polícia. “As pessoas de bem estão com medo, pois há muito traficante comprando esses apartamentos e aí a lei é deles e os síndicos não mandam em nada e fazem vista grossa”, afirmou. 

 

Em 2016, 1,3 mil apartamentos do condomínio foram entregues a famílias com renda mensal de até R$ 1,6 mil pela atual Administração Municipal. Segundo a Prefeitura de Santa Bárbara, por meio da Assessoria de Imprensa, “Não há autorização, permissão ou regularidade neste processo. O imóvel não pode ser vendido, seguindo diretrizes da implantação do empreendimento em Santa Bárbara d'Oeste”.   


 

 

A prefeitura não se manifestou sobre as denúncias de tráfico e venda de bebidas e cigarros para menores de idade, tampouco afirmou se fará uma investigação mais aprofundada sobre a real necessidade de moradia própria de cada morador do condomínio.

 


Tags »
Notícias Relacionadas »
Comentários »

Manifestação na câmara municipal de Santa Bárbara, servidores municipais cobrando sobre o reajuste de 1,69 de aumento no salário.

Publicado por Portal Atualidade em Terça-feira, 29 de maio de 2018