15/09/2017 às 19h29min - Atualizada em 15/09/2017 às 19h29min

​Dia D da Campanha de Multivaninação acontece neste sábado

Fernanda Nastrini
Redação
Momento de vacinação em UBS / Foto: Divulgação

A vacina é uma grande aliada para prevenir muitas doenças. Ela é recomendada já nos primeiros dias de vida. Devido a sua importância, todos os municípios em parceria com o Ministério da Saúde realizam a Campanha de Multivacinação para crianças e adolescentes.

Neste sábado, acontece o Dia D da Campanha para atualização da caderneta de vacinação, que teve início no dia 11 de setembro.

Em Santa Bárbara d´Oeste e Americana a ação irá ocorrer das 8h às 17h, nas UBSs (Unidades Básicas de Saúde). A campanha tem como público alvo crianças e adolescentes, de zero a 15 anos de idade.

Em Americana o Dia D será promovido nas UBSs dos bairros Vila Mathiensen, São Vito, Jardim Ipiranga, Antônio Zanaga 1 e 2, Parque Gramado, Jardim São José (região da Praia Azul) e Parque das Nações.

Segundo dados da Secretária Municipal de Saúde, do dia 11 ao dia 14 de setembro, 252 crianças de zero a nove anos foram encaminhadas às unidades de saúde para atualização da carteira de vacinação, das quais 185 precisaram ser vacinadas. Já na faixa etária dos dez aos 14 anos foram 70 crianças que compareceram às unidades, sendo vacinadas 59 delas. 

Já em Santa Bárbara, todas as UBSs estarão atendendo o público alvo da Campanha Nacional de Multivacinação. Segundo balanço divulgado pela Vigilância Epidemiológica do município, até o momento já foram atualizadas 524 cadernetas, sendo 336 de crianças e 188 de adolescentes.

Todas as vacinas do calendário básico das crianças e adolescentes estarão disponíveis nas UBSs para atualização, até o dia 22 de setembro. 

Confira os locais de vacinação da Campanha em Santa Bárbara d'Oeste:

UBS "Dr. Jeber Juabre"
Avenida Sabato Ronsini, 203 - Vila Borges - Telefone: 3454.1107

UBS "Amália Salvador Dal'Bello"
Rua do Centeio, 38 - Jd. São Fernando - Telefone: 3457.4981

UBS "Dr. Helio Furlan"
Rua do Algodão, 1441 - Cidade Nova" - Telefone: 3457.4856

UBS "Dr. José Togeiro de Andrade"
Rua dos Tucanos, 406 - Jd. São Francisco 2 - Telefone: 3454.0910

UBS "Dr. Simão Galdeman"
Rua Portugal, 522 - Jd. Europa - Telefone: 3457.4954

UBS "Dr. Carlos Peres"
Rua 23 de Maio, 196 - Bairro 31 de Março - Telefone: 3454.6515

UBS "Dr. Felício Fernandes Nogueira"
Rua do Cobre, 850 - Pântano 2 - Telefone: 3457.5021
UBS "Dr. José Wenceslau Júnior"
Rua Ribeirão Preto, 110 - Jd. Esmeralda - Telefone: 3457.5072

UBS "Paulo Pereira Fonseca"
Rua Coronel Hélio Caldas, 57 - Cruzeiro do Sul - Telefone: 3454.5669

UBS "Dr. Célio Faria"
Avenida Sebastião de Paula Coelho, 600 - Conjunto Roberto Romano - Telefone: 3454.4885

UBS "Dra. Nair Sizuka Nobuyasu Guimarães"
Rua Mombuca, 385, Planalto do Sol 2 - Telefone: 3457.3675

UBS "Dr. Joel Lincoln May Keese"
Rua Bem Aventurança, 255 - Vista Alegre - Telefone: 3463.5468

Queda na vacinação

Diante dos mitos espalhados nas redes sociais pelo Movimento Contra a Vacinação, com informações sem fundamento científico sobre reações e danos que a vacina pode causar, muitas mães estão deixando de comparecer aos Postos de Saúde para imunizarem seus filhos.  

Na última campanha de imunização contra a gripe, o Governo estimava um público de 48 milhões de pessoas para receberem a dose da vacina, mas 13 milhões deixaram de ser imunizadas.

Especialistas condenam o movimento e alertam para o risco de epidemias. O presidente da Abrafarma, considera a desinformação o maior problema. “A maior parte das pessoas não sabem que também precisam ser imunizadas na fase adulta e o segundo ponto é de um movimento anti-vacinas que acredita em mitos, como que o próprio organismo cria anticorpos para combater as doenças, sendo descartada a necessidade da vacina”, explica Sérgio Mena Barreto lembrando ainda que três em cada 10 pessoas sabem do número de vacinas para 20 diferentes tipos de doenças.

"No Brasil temos cerca de 50 vacinas disponíveis para a população. Elas imunizam uma série de doenças e são fundamentais desde a infância até a fase adulta. Então a medida que as pessoas deixam de tomara vacina elas podem propagar doenças e aquilo virar uma epidemia”, finaliza. 

A vacinação é recomendada desde o nascimento até os 10 anos. A partir dessa idade, vem os reforços contra o tétano, tríplice, hepatite e HPV e na faixa etária a partir dos 50 anos, a imunização contra gripe. (Com informações da Radio 2)

Tags »
Notícias Relacionadas »
Comentários »

Manifestação na câmara municipal de Santa Bárbara, servidores municipais cobrando sobre o reajuste de 1,69 de aumento no salário.

Publicado por Portal Atualidade em Terça-feira, 29 de maio de 2018