18/08/2017 às 09h14min - Atualizada em 18/08/2017 às 09h14min

Número de mortos e feridos em atentado em Barcelona sobe

4 suspeitos são presos.

G1
Francisco Seco/ AP / Sergio Perez/Reuters
O balanço de mortos e feridos nos ataques de Barcelona e Cambrils, na Espanha, aumentou nesta sexta-feira (18). De acordo com os serviços de emergência, 130 pessoas de 34 nacionalidades ficaram feridas nos dois atropelamentos. Quatro pessoas foram detidas por suspeita de envolvimento nos atentados.
 
A Polícia autônoma da Catalunha (Mossos d'Esquadra) informou a 14ª vítima foi uma mulher, que tinha ficado ferido em La Rambla e morreu nesta manhã. A primeira vítima a ser identificada foi o italiano Bruno Gulotta, de 35 anos. Entre os feridos, 17 estão em situação crítica e outras 30, em estado grave.
 
A polícia espanhola deteve nesta sexta em Ripoll, na província catalã de Girona, uma terceira pessoa por suspeita de ter vínculos com os atentados terroristas em Barcelona e Cambrils. Em homenagem às vítimas, Barcelona fez um momento de silêncio.
A detenção faz parte da investigação iniciada na quinta (17), após os atentados, que causaram a morte de 14 pessoas e feriram mais de 130 em La Rambla, principal via turística de Barcelona, e em Cambrils.
 
O terceiro suspeito foi detido em Ripoll, segundo informou a polícia catalã, no Twitter, sem fornecer a identidade do suspeitou ou detalhes sobre a investigação.

O atropelamento em Barcelona começou nas imediações da praça Catalunha e percorreu 600 metros da Rambla (veja mapa abaixo). Vítimas de 34 nacionalidades foram atingidas pela van. Quinze estão em estado grave. O Estado Islâmico reivindicou o ataque.
Dois italianos morreram em Barcelona. O governo francês confirmou que há 26 franceses entre os feridos. O jornal "El País" noticiou que três alemães estão entre os mortos. Também haveria vítimas gregas e belgas. A EFE informou que dois argentinos – uma mulher de 67 anos e um homem de 37 – machucaram-se no ataque. O Itamaraty disse que não há notícias de brasileiros entre as vítimas.
Brasileiros que estão na cidade disseram que houve correria e muito pânico durante o ataque e nos momentos que se seguiram, com um clima de tensão na cidade.
 
Cambrils
Menos de 10 horas depois do ataque em Barcelona, no início da madrugada desta sexta (no horário da Espanha), um Audi A3 ultrapassou um bloqueio policial e atropelou pedestres, em Cambrils, cidade a 117 km de Barcelona. Sete pessoas ficaram feridas – um policial e seis civis. A polícia catalã matou os cinco suspeitos que estavam no carro. 

Alcanar

A investigação da polícia da Catalunha busca saber se o incidente em Cambrils e a explosão de um prédio ocorrida em Alcanar, por volta das 23h30 de quarta, tem relação com o ataque de Barcelona. A explosão, que foi atribuída a um vazamento de gás, deixou um morto e outras sete feridas. No local estavam estocados mais de 20 cilindros de gases butano e propano.
 

Papa condena

O Papa Francisco condenou o ataque, expressou "seu mais profundo pesar pelo cruel atentado que semeou morte e dor em La Rambla de Barcelona" e ofereceu suas orações pelas vítimas "que perderam a vida em uma ação tão desumana", enfatiza o comunicado pelo Secretário de Estado do Vaticano, cardeal Pietro Parolin, de acordo com a France Presse.
"A violência cega, que é uma gravíssima ofensa ao Criador, e eleva suas orações ao Altíssimo para que nos ajude a continuar trabalhando com determinação pela paz e a concórdia no mundo", diz o texto.

(Foto: Pau Barrena/AFP)
Tags »
Notícias Relacionadas »
Comentários »

Manifestação na câmara municipal de Santa Bárbara, servidores municipais cobrando sobre o reajuste de 1,69 de aumento no salário.

Publicado por Portal Atualidade em Terça-feira, 29 de maio de 2018