08/08/2017 às 19h04min - Atualizada em 08/08/2017 às 19h04min

Professores e funcionários da Faculdade Unimep entram em greve

A partir de hoje!

Redação/ Jornal de Piracicaba.
Ilustração/Unimep
Segundo a pagina Atlética Unimep Tubarões no Facebook, professores e funcionários da Unimep (Universidade Metodista de Piracicaba) estão em greve por tempo indeterminado a partir de hoje (08).

A assembleia que culminou na aprovação da paralisação das duas categorias foi realizada ontem à noite, no auditório do Teatro, na propria faculdade. A assembleia contou com a presença de aproximadamente 500 estudantes que manifestaram apoio à decisão dos professores e funcionários da universidade. 

A assembleia de ontem foi presidida por Milton Schubert, presidente da Adunimep (Associação dos Docentes da Unimep), que destacou em sua fala as principais dificuldades que impedem o início do semestre letivo. Entre os pontos apontados por Shubert está o atraso na divulgação das listas de alunos, além de uma série de problemas gerados a partir da troca do sistema de informática dos departamentos administrativo e educacional. “É preciso deixar claro que quem semeou o caos não fomos nós (professores e alunos). Pelo contrário, nós sofremos na pele os reflexos dele. A Rede inviabilizou as nossas atividades. São problemas de toda ordem para professores, alunos e funcionários, enfim, já demos a eles tempo mais que suficiente para que resolvam a situação, tentamos e não fomos atendidos. Por isso chegou a hora de dar uma resposta”, afirmou. 
 
Membro da diretoria do Sinpro (Sindicato dos Professores da Rede Privada), Conceição Fornazari salientou o que classificou como “momento histórico” o experimentado pela Unimep atualmente e traçou um paralelo ao cenário político do país. “Não admitimos as imposições que a Rede quer nos empurrar goela abaixo”, relatou.
 
O grupo de estudantes que ocupa desde sexta-feira a reitoria da universidade permanece no local e anunciou a realização de aulas públicas, ou seja, reuniões com a participação de alunos e professores com o objetivo de manter o fluxo de pessoas no campus universitário enquanto durar a greve. Os temas desses encontros serão voltados ao debate de situações enfrentadas pela universidade, entre eles a “mercantilização do ensino”, tema da aula pública desta noite. Está prevista ainda uma aula sobre as novas regras trabalhistas, que será ministrada por um docente do curso de Direito.

Com informações do Jornal de Piracicaba.
Tags »
Notícias Relacionadas »
Comentários »

Manifestação na câmara municipal de Santa Bárbara, servidores municipais cobrando sobre o reajuste de 1,69 de aumento no salário.

Publicado por Portal Atualidade em Terça-feira, 29 de maio de 2018