05/06/2017 às 22h05min - Atualizada em 05/06/2017 às 22h05min

Estudo aponta que violência no Brasil mata mais que ataques terroristas

Ipea também aponta queda no número de homicídios no estado de SP. Americana lidera lista com redução de mortes violentas

Redação
Internet
O Atlas da Violência 2017, divulgou nesta segunda-feira (5), resultado do comparativo realizado pelo Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada (Ipea) e pelo Fórum Brasileiro de Segurança Pública, o qual aponta que todos os atentados terroristas do mundo nos cinco primeiros meses de 2017 não superam o número de homicídios registrado no Brasil em três semanas de 2015. Em 498 ataques, 3.314 pessoas morreram no mundo neste ano, enquanto que em 2015 cerca de 3,4 mil pessoas foram assassinadas no Brasil a cada três semanas.
 

O levantamento ainda mostra que a variação da taxa de homicídios se deu de forma desigual no país, em 10 anos, de 2005 e 2015. Em seis estados do Norte e Nordeste, a taxa cresceu mais de 100%, enquanto em todo o Sudeste o indicador caiu. No Rio Grande do Norte, a taxa de homicídios cresceu 232%. Em São Paulo, houve uma queda de 44,3%.
 
Rondônia, Pernambuco, Mato Grosso do Sul e Paraná também apresentaram redução. A Bahia registrou em 2015 o maior número de assassinatos, com 6.012. O número é mais que o dobro do que em 2005, que era de 2.881.
 
Com uma trajetória de queda, São Paulo começou em 2005 com 8.870 assassinatos e caiu para 5.427 em 2015. Apesar de ter o segundo maior número absoluto, o estado fechou o ano com a menor taxa de homicídios do país, de 12,2 casos por 100 mil habitantes.
 


A pesquisa também fez análises no nível municipal e apontou que, entre as cidades brasileiras com mais de 100 mil habitantes, Altamira, no Pará, teve a maior taxa de homicídios do país em 2015, com 105,2 casos para 100 mil pessoas.



 
Na outra ponta da tabela, a cidade de Jaraguá do Sul, em Santa Catarina, é o município com mais de 100 mil habitantes que registra a menor violência letal. Foram cinco assassinatos em 2015 e uma taxa de homicídios de 3,1 casos para cada 100 mil habitantes.



O estudo também se estendeu para as cidade do interior. No Estado de São Paulo, Americana lidera o primeiro lugar com a redução de homicídios, com (4,1) seguida por Jaú (6,3).  

 
Tags »
Notícias Relacionadas »
Comentários »

Manifestação na câmara municipal de Santa Bárbara, servidores municipais cobrando sobre o reajuste de 1,69 de aumento no salário.

Publicado por Portal Atualidade em Terça-feira, 29 de maio de 2018