08/08/2019 às 22h53min - Atualizada em 08/08/2019 às 22h53min

Filha e genro são condenados pela morte de industriário

Naftali Lima Batista recebeu uma pena de 22 anos e quatro meses, enquanto seu marido, Fábio da Costa, pegou 24 anos e 9 meses

Walter Duarte
Walter Duarte/Portal Atualidade
O Tribunal do Júri de Santa Bárbara d’Oeste condenou nesta quinta-feira, dia 8, um casal pela morte do industriário Claudionor Batista, ocorrida em junho de 2012. Naftali Lima Batista, filha da vítima, e seu marido, Fábio Fernandes da Costa foram considerados culpados pelo crime.

Ela recebeu uma pena de 22 anos e quatro meses de prisão. Já Costa foi sentenciado a 24 anos e 9 meses. Presos desde que a Polícia Civil esclareceu o caso, ambos devem cumpri-la inicialmente em regime fechado e não poderão recorrer em liberdade.

 
Segundo a denúncia, Claudionor foi sequestrado no bairro Santa Rita e mantido em cárcere por seis horas. Durante o transporte para um cativeiro em Sumaré, ele teria morrido com um trauma da medula espinhal. O corpo foi enterrado em um sítio de Nova Odessa.

A acusação sustentou que a motivação do crime foi financeira. O casal teria matado o industriário para ficar com seus bens. Durante o todo o processo, os dois negaram qualquer participação no crime.

O advogado de Naftali, José Eduardo Bonfim, disse que vai recorrer da decisão. “Acredito que o julgamento foi contrário as provas produzidas. Vamos apresentar recurso, pedindo a anulação do júri ou a redução da pena”, declarou.
 

Notícias Relacionadas »
Comentários »

Manifestação na câmara municipal de Santa Bárbara, servidores municipais cobrando sobre o reajuste de 1,69 de aumento no salário.

Publicado por Portal Atualidade em Terça-feira, 29 de maio de 2018