15/04/2019 às 15h09min - Atualizada em 15/04/2019 às 15h09min

CPI investigará riscos da barragem do Salto Grande em Americana

Deputado estadual Dirceu Dalben (PR), é o representante da região na CPI

ANDRE LUIS CIA
Divulgação
A tragédia na barragem de Brumadinho (MG), levou a Alesp ( Assembleia Legislativa do Estado de São Paulo), a criar uma CPI (Comissão Parlamentar de Inquérito) para investigar a situação da barragem de Salto Grande, em Americana. O deputado estadual Dirceu Dalben (PR-Sumaré) é um dos representantes regionais desta CPI ao lado de outros nove parlamentares, nomeados na última sexta-feira (12), que  vão verificar se a represa de Americana oferece riscos à população e ao meio ambiente.
A Barragem de Salto Grande é de responsabilidade da CPFL Renováveis e é utilizada para a produção de energia elétrica em pequena quantidade. "Nosso trabalho na CPI será apurar as condições da represa atualmente, se existe algum risco de rompimento, se há um plano de ação em caso de emergência e se esse plano é suficiente para evitar uma tragédia socioambiental como aconteceu em Brumadinho. Se houver alguma inconsistência, é nossa função propor soluções e fiscalizar a implantação de ações preventivas, que protejam a nossa população e também o meio ambiente", explicou Dalben     
Além de Dalben, compõem a CPI, os deputados Adalberto Freitas (PSL), Luiz Fernando Ferreira (PT), Rafa Zimbaldi (PSB), Cezar (PSDB), Rogério Nogueira (DEM), Ricardo Madalena (PR), Fernando Cury (PPS) e Marcio Nakashima (PDT). A primeira reunião da comissão, em data ainda a ser definida, elegerá o presidente e vice da CPI. O prazo para conclusão dos trabalhos é de 120 dias, prorrogáveis por mais 60 dias mediante aprovação da maioria absoluta de seus membros.
 

Notícias Relacionadas »
Comentários »

Manifestação na câmara municipal de Santa Bárbara, servidores municipais cobrando sobre o reajuste de 1,69 de aumento no salário.

Publicado por Portal Atualidade em Terça-feira, 29 de maio de 2018