12/03/2019 às 17h01min - Atualizada em 12/03/2019 às 17h01min

Carol Moura pede exoneração do cargo de Secretária em Nova Odessa

O Secretário de Obras e Planejamento, Elvis Ricardo Garcia, o Pelé, irá acumular interinamente a pasta de Desenvolvimento Econômico

Luis Capucci - redacao@portalatualidade.com.br
Foto: Reprodução/ Facebook
A Secretária de Desenvolvimento Econômico, Carol Moura, pediu exoneração do cargo hoje (12), de acordo com a Prefeitura de Nova Odessa. Ontem, foi amplamente divulgado pela imprensa que ela responde na justiça por um suposto furto a loja Zara, que fica no Shopping Dom Pedro, em Campinas.

Na manhã de hoje, Carol fez uma reunião com o Prefeito Benjamim Bill Vieira de Souza (PSDB) e ela pediu demissão do cargo. O Secretário de Obras e Planejamento, Elvis Ricardo Garcia, o Pelé, irá acumular interinamente a pasta de Desenvolvimento Econômico.

Carol Moura deve voltar ao cargo de vereadora, da qual ela estava licenciada.

 O caso
Um registro policial do dia 17 de fevereiro traz informações de que nessa data Carol Moura teria tentado furtar cinco peças de roupa da loja Zara.

Segundo informações da ocorrência, Carol teria levado as peças para um provador, tirado os dispositivos de alarme e tentado levar as roupas. A secretária então teria sido interceptada por uma funcionária, devolvido duas peças, mas teria tentado fugir novamente.

 Ela então foi parada por um segurança, devolveu as outras peças e se ofereceu para pagar pelas roupas. O registro policial afirma que a secretária passou a noite na Cadeia Feminina de Paulínia, sendo liberada na manhã seguinte após uma audiência de custódia. Carol pagou R$ 998 de fiança.

De acordo com o advogado Bittencourt Leon Denis de Oliveira Junior, que representa a secretária no caso, a questão não passou de um mal-entendido. “Ela pensou que a loja estava sendo fechada ao ver luzes de apagando e portas fechando, por isso saiu da loja. Houve uma confusão quando uma funcionária a abordou, mas ela se ofereceu para pagar pelas peças. Só que a Polícia Militar chegou no local e não permitiu que isso acontecesse”, declarou Junior.

A defesa de Carol Moura nega que ela tenha ficado presa. Segundo o advogado, houve um erro no registro do caso. “Ela passou pela audiência de custódia. O juiz teve tanta confiança nela que deu até 48 horas para ela pagar a fiança. Mas nunca houve isso dela ficar presa em Paulínia. Ela pegou um uber, foi até o shopping pegar o carro dela e voltou para casa”, afirmou o advogado.
Notícias Relacionadas »
Comentários »

Manifestação na câmara municipal de Santa Bárbara, servidores municipais cobrando sobre o reajuste de 1,69 de aumento no salário.

Publicado por Portal Atualidade em Terça-feira, 29 de maio de 2018