25/01/2019 às 09h09min - Atualizada em 25/01/2019 às 09h09min

Bolsonaro defende filho por homenagem a PMs suspeitos

"A pessoa que concedeu a condecoração não pode ser culpada", declarou o presidente

Agência Estado
Foto: Foto: Fernando Frazão/Agência Brasil
O presidente Jair Bolsonaro disse que seu filho mais velho, o senador eleito Flávio Bolsonaro (PSL-RJ), não pode ser culpado por homenagens que fez a acusados de comandar milícias no Rio.

Em entrevista ao jornal americano The Washington Post, o presidente disse que Flávio, então deputado estadual, concedeu "mais de 300 diferentes condecorações e títulos de honra" a profissionais da área de segurança pública, e que não poderia ser responsabilizado por duas em que poderia haver irregularidades. "A pessoa que concedeu a condecoração não pode ser culpada." 

As homenagens, em 2003 e 2004, foram feitas aos policiais militares Adriano Magalhães da Nóbrega e Ronald Paulo Alves Pereira. Nóbrega ganhou a Medalha Tiradentes, considerada a maior honraria do Estado, e Pereira recebeu menção honrosa. Os dois foram alvo de mandados de prisão na Operação Intocáveis, da Polícia Civil e do Ministério Público do Rio, acusados de participar de uma das principais milícias do Estado, em Rio das Pedras, comunidade pobre na zona oeste. As informações são do jornal O Estado de S. Paulo.
 

Notícias Relacionadas »
Comentários »

Manifestação na câmara municipal de Santa Bárbara, servidores municipais cobrando sobre o reajuste de 1,69 de aumento no salário.

Publicado por Portal Atualidade em Terça-feira, 29 de maio de 2018