23/08/2018 às 20h48min - Atualizada em 23/08/2018 às 20h48min

Sindicatos dos Médicos denuncia situação caótica no PS Infantil do Ouro Verde

Foram citados problemas como falta de médicos e de pagamento para os profissionais

Luis Capucci - redacao@portalatualidade.com.br
Foto: Reprodução / Google Street View
O Sindicato dos Médicos(Sindimed) de Campinas e Região denunciou na manhã de hoje (23) vários problemas que estão ocorrendo no Pronto Socorro (PS) Infantil do Ouro Verde. Foram citados problemas como falta de médicos e de pagamento para os profissionais. A Prefeitura de Campinas nega.


De acordo com informações do Sindimed, os pediatras do local procuraram o sindicato relatando que o PS está funcionando há dois meses com apenas um médico de plantão, e alguns dias sem nenhum profissional na escala - o que antes de haver a intervenção e a prefeitura dar início às demissões coletivas, funcionava com três plantonistas, sendo um celetista e dois terceirizados.  

Segundo os profissionais, a pediatria do pronto socorro infantil contava com um número mínimo de médicos contratados em regime CLT que prestavam serviço ao PS infantil e atendiam como forma de plantão, enquanto a outra parte da demanda era suprida por médicos terceirizados, contratados na modalidade Pessoa Jurídica. Como os médicos "PJs" estão sem receber, alguns desde março outros desde fevereiro deste ano, em especial no setor da pediatria, a grande maioria deixou a escala de trabalho e quem ficou no atendimento, com total sobrecarga de trabalho, foram os médicos celetistas, que estariam sobre ameaça de demissão.

O Sindimed também afirma que a escala fixa de plantão da pediatria apresenta diversos desfalques e não existem médicos escalados para cobrir o plantão do Pronto Socorro Infantil do Hospital Ouro Verde.

De acordo com a nota, as crianças triadas como vermelha ou amarela são atendidas na hora. Fichas verdes e azuis, que demandam atendimento sem urgência, são avisadas para procurarem outra unidade de saúde ou aguardarem sem previsão para atendimento.

O Sindimed informou que apresentou um ofício à promotoria do Ministério Público Estadual pedindo ao órgão que fiscalize tais problemas.

A Prefeitura de Campinas, através da assessoria de imprensa, afirmou que não procede a informação de que o Pronto-Socoro Infantil do Hospital Ouro Verde tem atuado há dois meses com apenas um médico de plantão, informando que quatro profissionais estariam atendendo na manhã de hoje e dois a tarde, quando a demanda seria menor.

A Administração Pública também negou a informação que profissionais não estariam sendo pagos. De acordo com a Prefeitura, a Rede Mário Gatti está em processo de contratação de uma empresa que vai suprir atendimento para toda linha de cuidados médicos com a infância e que vai realizar uma reforma no Pronto Socorro Infantil, sendo que a ordem de serviço deve ser assinada nos próximos dias.

O Portal Atualidade noticiou no último dia 17 que o PS Infantil do Ouro Verde cou fechado das 13 horas até às 19h. De acordo com Sindimed, o fato ocorreu por falta de médicos.
 
 

Notícias Relacionadas »
Comentários »

Manifestação na câmara municipal de Santa Bárbara, servidores municipais cobrando sobre o reajuste de 1,69 de aumento no salário.

Publicado por Portal Atualidade em Terça-feira, 29 de maio de 2018