15/03/2018 às 17h16min - Atualizada em 15/03/2018 às 17h16min

Vereador Thiago Martins critica exagero na fiscalização de bares em Americana

Amanda Sabino - amanda@portalatualidade.com.br
Foto: Divulgação

Durante a sessão da Câmara Municipal desta quinta-feira (15), o vereador Thiago Martins (PV) fez o uso da palavra para pedir bom senso por parte do Poder Público quanto à fiscalização de bares em Americana. 

 

O vereador é um dos autores da Lei que aumentou a tolerância dos decibéis em julho de 2017. Martins disse que é a primeira vez que faz o uso da Tribuna Livre durante o seu mandato em função de ter recebido diversas reclamações por parte de pequenos comerciantes e músicos referentes à fiscalização desmedida da Lei do Silêncio por parte da prefeitura. E que fará tal uso sempre que for necessário.  

 

De acordo com o parlamentar, o poder público tem negado com frequência os pedidos de interdições de ruas dos pequenos comerciantes, sem ao menos saber do que se trata. “A Cláudia (fiscal dos serviços urbanos) tem que, pelo menos, ir até o local para tomar ciência do que se trata, antes de sair negando a interdição da rua. Aliás, todos os secretários devem levantar a bunda da cadeira e ir atrás de trabalhar, pois ganham muito bem para isso”, disse.

 

Ele frisou, ainda, que “tem um fiscal que acha que é super herói e que manda na cidade” quando o assunto é fiscalização de bares com música ao vivo. Porém, não nomeou tal servidor. 
 


 

“Comerciante não é bandido e músico não é vagabundo. Precisamos do bom senso das autoridades para fiscalização desses estabelecimentos. Tem existido exageros em relação aos pequenos comerciantes e total vista grossa em relação aos grandes, como, por exemplo, as grandes franquias da Avenida Brasil, que causam enormes filas na via, dificultando a passagem de carros na via”. 

 

Para Martins, se nada for feito pelo Poder Público, diversos bares de Americana vão fechar, deixando pais de família e músicos desempregados, diminuindo ainda mais as opções de entretenimento para os jovens e, consequentemente, fazendo com que Americana volte a ser uma cidade-dormitório. 

De acordo com a Prefeitura de Americana, por meio da Assessoria de Imprensa, a autorização de interdição de ruas não é de competência da Unidade de Serviços Urbanos, onde está lotada a servidora citada pelo vereador.
"Só para esclarecer, autorização de interdição de ruas não é competência da Unidade de Serviços Urbanos. A unidade também não fiscaliza bares, apenas estabelecimentos cujo CNPJ trata de Espaço de Festas e Eventos, Danceterias e afins", informou a nota. 

 

 


Tags »
Notícias Relacionadas »
Comentários »

Manifestação na câmara municipal de Santa Bárbara, servidores municipais cobrando sobre o reajuste de 1,69 de aumento no salário.

Publicado por Portal Atualidade em Terça-feira, 29 de maio de 2018