01/03/2018 às 18h38min - Atualizada em 01/03/2018 às 18h38min

Mais de 11,7 mil beneficiários do INSS terão os pagamentos suspensos na região

Amanda Sabino - amanda@portalatualidade.com.br
Foto: Divulgação
O prazo para beneficiários do Instituto Nacional do Seguro Social (INSS) realizarem a Comprovação de Vida na rede bancária terminou na última quinta-feira (28). Na região, mais de 11,7 mil pessoas não fizeram a comprovação e podem ter o benefício suspenso caso não regularizem a situação.     
Ao todo, 11.786 aposentados, pensionistas e demais beneficiários do INSS de Americana, Santa Bárbara d’oeste, Nova Odessa, Hortolândia e Sumaré não fizeram Comprovação de Vida há mais de um ano no banco, cujo prazo se encerrou ontem, e terão seus benefícios suspensos.
 
De acordo com a assessoria de imprensa do órgão, em Americana 5.718 pessoas, que correspondem a 10,52% dos beneficiários no município, perderam o prazo. Em Santa Bárbara d’Oeste esse número é de 3.421 (10,44%) beneficiários. Sumaré é a cidade que teve o maior número de ausentes na comprovação de vida, o que corresponde a 3.523 pessoas (10,74% do total de beneficiários). Em Nova Odessa o montante é de 904 pessoas (8,74%), seguido por Hortolândia, onde 1.743 pessoas (8,38% do total) terão os benefícios suspensos.     
 
O que deve ser feito
Caso tenha perdido o prazo, o aposentado, pensionista ou beneficiários do INSS deve ir, o quanto antes, ao banco onde recebe o benefício para regularizar a situação, evitando a suspensão do pagamento.
 
Apesar do prazo ter se encerrado, a Comprovação de Vida continua sendo realizada ao longo do ano. “Esse prazo final, amplamente anunciado, foi realizado com o propósito de convocar todos aqueles que não fizeram a Prova de Vida há mais de um ano. O mais importante a destacar é que toda pessoa que recebe benefício do INSS precisa fazer a Comprovação de Vida anualmente”, informou o órgão por meio de nota.
 
Comprovação
A Comprovação de Vida, também conhecida como Renovação de Senha ou, ainda, Fé de Vida, é um procedimento obrigatório e visa dar mais segurança ao cidadão e ao Estado brasileiro, evitando pagamentos indevidos de benefícios.
 
O procedimento é obrigatório para todos os beneficiários do INSS que recebem seus pagamentos por meio de conta corrente, conta poupança ou cartão magnético, inclusive para aqueles que recebem benefícios assistenciais.
 
No ano passado, mais de cem mil (112.729) benefícios foram suspensos/cessados em todo o país, gerando uma economia de R$ 1,2 bilhões de reais.

 
Tags »
Notícias Relacionadas »
Comentários »

Manifestação na câmara municipal de Santa Bárbara, servidores municipais cobrando sobre o reajuste de 1,69 de aumento no salário.

Publicado por Portal Atualidade em Terça-feira, 29 de maio de 2018