30/01/2018 às 06h58min - Atualizada em 30/01/2018 às 06h58min

PM salva procurado que seria executado por 'tribunal do crime' em Cosmópolis

Cristiane Caldeira - cristiane.caldeira@portalatualidade.com.br
Redação
Fotos: Polícia Militar/Divulgação
A PM (Polícia Militar) deteve, na madrugada de hoje (30), em Cosmópolis, seis criminosos que mantinham sob cárcere privado um homem de 44 anos, acusado de estupro de vulnerável. Ele era torturado no momento em que os policiais chegaram ao local e seria morto no chamado "tribunal do crime".
De acordo com as informações divulgadas pela PM, o "julgamento" acontecia em um cômodo na Rua Valter Dester, no Morro do Castanha. A denúncia chegou pelo 190 por volta da 1h e os policiais chegaram ao local cerca de 5min depois.

O local foi cercado pela polícia e, diante dos gritos da vítima e da recusa dos crimininosos em abrir a porta, foi invadido. O  "réu" foi encontrado ferido, deitado de bruços sobre uma cama, com as mãos e os pés amarrados com uma corda. O local foi preservado para perícia. Objetos usados para torturá-lo foram apreendidos: faca, pedaço de madeira e guarda-chuva.

Foram presos no local, acusados de integrarem o "júri", o desempregado Janderson Mendes dos Santos, 19, que tem passagens por furto e tráfico de drogas, o auxiliar de distribuição Lucas Rafael Mendes do Vale, 19, que tem passagens por tráfico de drogas, o servente de pedreiro Lucas Henrique Matias, 20, sem passagens, o desempregado Vinicius Souza Prudente, 21, sem passagens, o frentista Valdeir de Lima Oliveira, 26, sem passagens, e o servente de pedreiro Bruno Marques Barbosa, 23, sem passagens.
 
ACUSAÇÃO
 
O aplicador de veneno A.J.S., 44, morador de Engenheiro Coelho, estava sendo "julgado" pelo "tribunal do crime" por um estupro de vulnerável ocorrido no dia 15 de janeiro. 

Havia contra ele um mandado de prisão temporária expedido pela Vara Criminal de Artur Nogueira no último dia 25. Até o momento em que a ocorrência seria registrada na Delegacia de Cosmópolis não havia detalhes sobre o estupro pelo qual o aplicador de veneno é investigado e nem as circunstâncias em que ele foi levado para o julgamento paralelo.

Os seis foram autuados em flagrante por sequestro, cárcere privado, tentativa de homicídio e  associação criminosa, e presos. O acusado de estupro também foi preso, em cumprimento ao mandado de prisão emitido pela Justiça.
 

Tags »
Notícias Relacionadas »
Comentários »

Manifestação na câmara municipal de Santa Bárbara, servidores municipais cobrando sobre o reajuste de 1,69 de aumento no salário.

Publicado por Portal Atualidade em Terça-feira, 29 de maio de 2018