22/01/2018 às 12h24min - Atualizada em 22/01/2018 às 12h24min

PT de Americana programa ato em defesa de Lula para essa quarta-feira

Manifestação está marcada para ocorrer a partir das 9h, no Calçadão, no mesmo dia do julgamento do petista pelo TRF

Rodrigo Pereira - rodrigo.pereira@portalatualidade.com.br
Redação
Ato é pelo direito de Lula se candidatar à presidência, segundo o PT. Foto: Ricardo Stuckert

O PT de Americana organiza para essa quarta-feira (24) um ato em defesa do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT), que no mesmo dia será julgado pelo TRF (Tribunal Regional Federal) em um processo no qual é acusado de lavagem de dinheiro e corrupção passiva. Amanhã, como mostrou o Portal Atualidade, está programada outra manifestação na cidade, mas pela prisão do petista.

O ato pró-Lula está agendado para ocorrer na Praça Basílio Rangel, no Calçadão de Americana, a partir das 9h, “para defender a democracia e o direito de ele ser candidato na eleição presidencial de 2018”, segundo o diretório do partido no município. “Impedir Lula de ser candidato é prorrogar a crise política e institucional que tanto preocupa milhares de brasileiros e brasileiras. As forças que querem tirar Lula da corrida presidencial, são as mesmas que querem acabar com a aposentadoria, com os direitos trabalhistas, que tiram dia a dia recursos da educação e da saúde”, defende o PT no texto de apresentação do ato.

ATO PELA PRISÃO
A manifestação contra o petista está programada para ocorrer em diversas cidades do País às 18h do dia 23, na véspera do julgamento de Lula pelo TRF. Em Americana, será realizada na Avenida Brasil.

CONDENAÇÃO

Em julho do ano passado, Lula foi condenado a nove anos e seis meses de prisão, por lavagem de dinheiro e corrupção passiva. Na sentença, Moro entendeu que as reformas executadas em um apartamento pela empresa OAS provam que o imóvel era destinado ao ex-presidente. Além disso, o juiz entendeu que os recursos usados pela empreiteira foram desviados da Petrobras. Na segunda instância, o MPF (Ministério Público Federal) pediu o aumento da pena do ex-presidente.

Na apelação, a defesa de Lula sustenta que a análise de Moro foi "parcial e facciosa" e "descoberta de qualquer elemento probatório idôneo". Para os defensores do ex-presidente, o magistrado teria falhado ao estabelecer a pena com base apenas na "narrativa isolada" do ex-presidente da Construtora OAS José Aldemário Pinheiro Filho, conhecido como Léo Pinheiro, sobre "um fantasioso caixa geral de propinas" e a suposta aquisição e reforma do imóvel.

Em caso de condenação e rejeição de possíveis recursos contra a sentença, o petista pode ser preso e ser vetado de concorrer à Presidência da República nas eleições desse ano.
 

*Com informações da Agência Brasil
 

Tags »
Notícias Relacionadas »
Comentários »

Manifestação na câmara municipal de Santa Bárbara, servidores municipais cobrando sobre o reajuste de 1,69 de aumento no salário.

Publicado por Portal Atualidade em Terça-feira, 29 de maio de 2018