16/01/2018 às 20h24min - Atualizada em 16/01/2018 às 20h24min

Campanha de vacinação contra febre amarela em SP será antecipada em uma semana

Ações seriam iniciadas no dia 3 de fevereiro, mas serão adiantadas para 29 de janeiro

- redacao@portalatualidade.com.br
Agência Estado
Mosquito transmissor da febre amarela; OMS emitiu alerta. Foto: Divulgaçao
O governador Geraldo Alckmin disse hoje (16) que a campanha de vacinação contra a febre amarela vai ser antecipada em uma semana. Antes, ela começaria no dia 3 de fevereiro, e agora começará em 29 de janeiro e seguirá até 17 de fevereiro, encerrando também uma semana antes. São 20 mortes no País desde julho do ano passado. Destas, 11 foram no Estado de São Paulo.

"A campanha ia começar no dia 3 de fevereiro e iria até 23 de fevereiro. Estamos antecipando em uma semana. Então, ao invés de começar no dia 3, vai começar no dia 29 de janeiro", afirmou o governador, em evento da secretária de Educação nesta terça-feira, na zona norte de São Paulo. A notícia foi antecipada nesta manhã pela coluna Direto da Fonte, do jornal O Estado de S. Paulo.

De acordo com o governador, 7 milhões de pessoas serão vacinadas nesse mutirão, que acontecerá em 54 cidades do Estado. São Caetano foi a última a entrar na lista.

São Paulo vai receber nesta terça-feira metade das doses prometidas pelo governo federal - 500 mil. A segunda leva deve chegar ainda nesta semana. "Hoje chegam as primeiras 500 mil doses, fora as do mutirão. O importante é não ter pânico e correria. Toda a população será vacinada até o fim do ano", disse.

ESTATÍSTICAS


O número de casos de febre amarela avança no Brasil. De julho de 2017 a 14 de janeiro, foram confirmados 35 casos da doença, com 20 mortes. A maior parte dos casos está concentrada em São Paulo. O Estado contabiliza 20 infecções confirmadas, com 11 óbitos. Os registros são significativamente maiores do que os apresentados na última semana de dezembro. Na ocasião, o País contabilizava quatro infecções confirmadas, com uma morte.

Os dados foram apresentados nesta terça-feira, 16, pelo Ministério da Saúde, horas depois de a Organização Mundial da Saúde (OMS) mudar a recomendação da vacina no País. A partir desta terça, a organização recomenda que viajantes internacionais com destino ao Estado de São Paulo se vacinem contra a doença. De acordo com a pasta, a mudança estabelecida pela OMS não altera a estratégia definida para vacinação em São Paulo. O Estado, ao lado de Bahia e Rio, vai reforçar a vacinação e passar a ofertar doses fracionadas da vacina, em áreas consideradas estratégicas.


 
Tags »
Notícias Relacionadas »
Comentários »

Manifestação na câmara municipal de Santa Bárbara, servidores municipais cobrando sobre o reajuste de 1,69 de aumento no salário.

Publicado por Portal Atualidade em Terça-feira, 29 de maio de 2018