16/01/2018 às 17h20min - Atualizada em 16/01/2018 às 17h20min

Sem abordagem social há quase 2 anos, Americana tem até crianças vendendo em sinal

Reportagem do Portal Atualidade flagrou menores comercializando produtos no São Domingos e na Avenida Iacanga

Rodrigo Pereira - rodrigo.pereira@portalatualidade.com.br
Redação
Jovens comercializando produtos na Avenida Iacanga, em Americana. Foto: William Tião/Portal Atualidade
Sem serviço de abordagem social a pedintes, pessoas que comercializam produtos em cruzamentos e outros casos de vulnerabilidade, Americana tem até crianças vendendo doces pelas ruas. A situação foi flagrada pela reportagem do Portal Atualidade em três situações, na última semana. A prefeitura informou que a previsão é de que haja contratação de uma instituição para realizar o serviço de acolhimento destas pessoas em março deste ano.

Crianças têm vendido brigadeiros nas proximidades de semáforos da Avenida São Jerônimo e em frente a um supermercado do São Domingos. “Minha mãe tá desempregada e to vendendo pra ajudar em casa”, disse um garoto, que afirmou ter 11 anos e estar realizando a atividade na área há cerca de um mês. A reportagem também constatou jovens comercializando produtos em um cruzamento da Avenida Iacanga. 

A prefeitura comunicou, por meio de assessoria de imprensa, que abriu chamamento público para a implantação do Serviço de Abordagem Social visando tratar desta situação. O chamamento está em processo de seleção de instituições que executarão as ações, apontou. “No momento não possuímos número de pedintes/vendedores nos semáforos. Este é um problema que será enfrentado quando a implantação do Serviço de Abordagem Social for executada, segundo a Secretaria de Ação Social”, acrescentou. Ainda de acordo com a pasta, a cidade está sem o serviço desde março de 2016. 

Questionado sobre ações recentes envolvendo jovens neste tipo de situação de vulnerabilidade, o Conselho Tutelar de Americana solicitou que a reportagem entrasse em contato com o Creas (Centro de Referência Especializado de Assistência Social). Nois dois contatos com a unidade, entre a sexta-feira (12) e hoje (16), entre 16h30 e 17h, a informação foi de que a pessoa que poderia fornecer estas informações já tinha ido embora.
 
AÇÃO NA JUSTIÇA
Em outubro do ano passado, o PT de Americana conseguiu uma liminar na Justiça para suspender a lei municipal nº 6.058, de 28 de julho de 2017, que visa proibir a atuação de vendedores, distribuidores de panfletos sem autorização de órgão competente, pedintes e artistas em cruzamentos da cidade. A lei foi originada de um projeto do vereador Alfredo Ondas (PMDB). À época de apresentação da iniciativa, ele apontou que tais práticas já são proibidas pelo Código de Trânsito Brasileiro. “Sendo ilegais as práticas de atos que gerem perigo ou obstáculo ao trânsito, o município não pode permitir e autorizar nas vias do trânsito que ensejem perigo para os pedestres, para os condutores e para os próprios executores de tais atividades”, apontou.

“Qual a forma de esconder o fracasso de sua administração? Retirando os pobres da área de visão da sociedade, o que não resolve o problema. O problema social se resolve investindo no resgate das condições de empregabilidade, de ações que façam o cidadão se requalificar, combinadas com uma máquina pública participante da economia e gerando possibilidades aos munícipes”, argumentou o PT de Americana ao divulgar a decisão favorável ao partido na Justiça.

Tags »
Notícias Relacionadas »
Comentários »

Manifestação na câmara municipal de Santa Bárbara, servidores municipais cobrando sobre o reajuste de 1,69 de aumento no salário.

Publicado por Portal Atualidade em Terça-feira, 29 de maio de 2018