28/12/2017 às 12h47min - Atualizada em 28/12/2017 às 12h47min

Guilherme Tiosso é o campeão de gastos da Câmara de Americana

Francisco Lima Neto
Redação
Sessão da Câmara Municipal de Americana / Foto: Divulgação
O vereador Guilherme Tiosso (PRP), de Americana, foi o campeão no uso de verbas de gabinete ao longo do ano. No total, ele gastou R$ 6.014,64 ou 26 vezes mais que Marschelo Meche (PSDB), que usou apenas R$ 226,23. O valor foi computado de janeiro até outubro. Cada um dos 19 membros do Legislativo americanense pode gastar até R$ 24 mil no ano. Juntos, eles podem usar até R$ 456 mil com correspondência, fotocópia, impressos, telefones e combustível, no entanto, o valor chegou apenas a R$ 56.490,14.

Tiosso afirmou que o gasto de seu gabinete é maior porque trabalha muito. “Eu tenho um gabinete móvel, sou o vereador que vai nos bairros, atendemos a população e damos retorno. Escritório ativo vai ter gastos. Se atendemos 100, 160 pessoas, nós ligamos para cada um deles e damos a resposta e orientação”, explicou.

De todo o gasto de seu gabinete, R$ 5.585,95 foi com telefones. “A maior parte dos gastos é com telefone. Devolvi três. Temos só dois para evitar o uso irregular. Sou um vereador muito procurado, fiscalizo, sou muito atuante e me orgulho muito do meu trabalho”, afirmou.

O gabinete dele ainda usou R$ 217,64 com fotocópias, R$ 211,05 com impressos, mas não teve nenhum gasto com combustível ou correspondências.
O parlamentar fez questão de frisar que o dinheiro da verba não é entregue em mãos. “A gente não tem acesso ao dinheiro. Os materiais são todos fornecidos pela Câmara. Os xerox são tirados lá dentro, por exemplo, aí é feita uma estimativa”, disse.

Tiosso ainda garantiu que os gastos com o gabinete móvel são bancados por ele. “Os custos do gabinete móvel são bancados com dinheiro próprio. Só uso carro meu, não uso carro da câmara. Vou atrás de emendas, inclusive de deputados que nem são da região porque os daqui são complicados”, apontou.

O defensor da causa animal defendeu, ainda, que os gastos de todos os vereadores foram modestos. “Não teve gasto exorbitante de nenhum vereador. É só o básico para tocar o escritório. Poderia ter gasto R$ 24 mil, mas usei apenas R$ 6 (mil)”, declarou.
 
MENOR GASTO
 
Já o vereador Marscelo Meche utilizou apenas R$ 226,23 ao longo do ano, sendo R$ 19,81 com fotocopias e R$ 206,42 com telefones.
A reportagem tentou contato com ele através de seu telefone celular, mas as ligações foram encaminhadas para a caixa postal. O recado deixado não foi retornado.
 
RELAÇÃO DE GASTOS DE JANEIRO A OUTUBRO
 
VEREADOR        TOTAL EM R$
Guilherme Tiosso (PRP)  6.014,64
Juninho Dias (PMDB)     5.819,71
Luiz da Rodaben (PP)    4.367,04
Gualter Amado (PRB)     4.227,53
Judith Batista (PDT)    4.181,82
Thiago Martins (PSDB)   4.164,26
Dr. Otto Kinsui (PMDB)  3.418,36
Pedro Peol (PV) 2.886,59
Kim (PMDB)      2.627,94
Padre Sérgio (PT)       2.366,96
Welington Rezende (PRP) 2.338,14
Alfredo Ondas (PMDB)    2.082,34
Odir Demarchi (PR)      2.051,38
Thiago Brochi (PSDB)    1.955,99
Maria Giovana (PCdoB) 1.882,64
Rafael Macris (PSDB)    1.794,09
Vagner Malheiros (PDT)  1.713,53
Odair Dias (PV) 1.285,78        
Leo da Padaria (PCdoB)        1.085,17
Marschelo Meche (PSDB)  226,23

Tags »
Notícias Relacionadas »
Comentários »

Manifestação na câmara municipal de Santa Bárbara, servidores municipais cobrando sobre o reajuste de 1,69 de aumento no salário.

Publicado por Portal Atualidade em Terça-feira, 29 de maio de 2018