30/03/2017 às 18h40min - Atualizada em 30/03/2017 às 18h40min

Proibição de fogos de artifício gera polêmica na Câmara de Americana

Redação
Internet
De autoria dos vereadores Guilherme Tiosso, PRP e Maria Giovana  PCdo B, o projeto de lei que proíbe a queima de fogos de artifício na cidade gerou polêmica no plenário, durante a sessão ordinária, desta quinta-feira (30).
 
Contrário à propositura, o vereador Luiz Carlos Cezaretto, o Luiz da Rodaben (PP), pediu adiamento da matéria, que foi rejeitado pela maioria dos vereadores. O parlamentar justificou que precisaria estudar melhor e acabou solicitando vistas (adiamento automático).
“Sou contra esse projeto porque vai abranger apenas os grandes eventos, como Festa da Padroeira, Festa do Peão, Dia de Romaria a Nossa Senhora Aparecida e qualquer outra festa de grande porte. Não haverá como fiscalizar eventos de famílias em chácaras, casas, casamentos, entre outros”.  

Rodaben, ainda resaltou que o ideal seria o Executivo criar um projeto de lei, que ao invés de proibir a queima de fogos exija que a realização de um evento com rojões seja avisada à população com antecedência, para que assim, os proprietários, ONGs de animais e pessoas com problemas de saúde possam se programar.
 
Segundo Tiosso, o Ministério da Saúde alerta para os riscos de queimaduras e acidentes pelo manuseio inadequado de fogos de artifício. Além de graves consequências causadas pela perturbação a pessoas acamadas em hospitais, bebês e pessoas com autismo. O parlamentar ainda justifica que essa prática também pode causar danos irreversíveis para os animais, devido aos distúrbios causados por ruídos altos produzidos pelos fogos. “Existem casos de animais que fogem apavorados e acabam perdidos e/ou atropelados; muitos morrem enforcados em suas próprias coleiras na ânsia de se livrarem do intenso barulho; outros ainda têm convulsões”, destacou. Tiosso ainda pediu para os vereadores pensem sobre a importância da aprovação do projeto. “É necessário pensar na causa animal e naquelas pessoas que ficaram cegas, ao serem atingidas por fogos de artifícios, pois não vai enxergar aqueles que ignoraram o projeto e que não pagam os impostos. É a farra do boi em troca de alguns minutos de alegria em nossa cidade”, finalizou.
 
A discussão da matéria foi acompanhada por movimentos sociais que abraçam a causa animal. A guardiã dos animais de Americana, Elaine Gobbo, disse que os fogos de artifícios deixam os animais muito estressados, além de ser prejudicial aos idosos, crianças e autistas. “Estamos aqui por todos e não só pelos animais”. Elaine ainda ressaltou que “o ideal é proibir a venda e a solturas dos fogos”.
 
O projeto recebeu pedido de vistas, por sete dias e volta na Ordem do Dia, da próxima sessão ordinária, na quinta-feira, 06.

Tags »
Notícias Relacionadas »
Comentários »

Manifestação na câmara municipal de Santa Bárbara, servidores municipais cobrando sobre o reajuste de 1,69 de aumento no salário.

Publicado por Portal Atualidade em Terça-feira, 29 de maio de 2018