31/08/2021 às 18h30min - Atualizada em 31/08/2021 às 18h30min

Fundação Romi realiza exposição em comemoração aos 65 anos do Romi-Isetta

Divulgação

Desde o início da semana, quem passa pela Avenida João Ometto pode conferir a Exposição Romi-Isetta: 65 anos. Concebida no formato de exposição a céu aberto, a mostra composta por 10 painéis é uma comemoração ao aniversário do primeiro carro de passeio fabricado em série no Brasil, que foi produzido pela Indústrias Romi de Santa Bárbara d'Oeste , lançado em 5 de setembro de 1956.



Pela primeira vez o CEDOC da Fundação Romi apresenta ao público os desenhos técnicos que possibilitaram a fabricação dos carros datados da década de 1950 sendo muitos no idioma italiano. "Cada painel conta com uma fotografia de época combinada a um desenho técnico", explica a coordenadora do Centro de Documentação Histórica da Fundação Romi Sandra Edilene de Souza Barboza. "Em um dos expositivos, a fotografia da linha de montagem do Romi-Isetta está composta por desenho técnico do circuito elétrico do painel de comando, iluminação e distribuição do motor, por exemplo", complementa.

Entre os desenhos há registro do volante, da porta, da chave de ignição do Romi-Isetta entre tantos outros. Já as fotografias mostram a atriz Dercy Gonçalves no interior do Romi-Isetta, a primeira loja de venda do Romi-Isetta localizada na Rua Marques de Itu em São Paulo, os atores Eva Wilma e John Herbert que participaram de campanhas publicitária do carro, além de fotos da fabricação do veículo que fica na Indústrias Romi.

No acervo do CEDOC da Fundação Romi há mais de 1500 desenhos técnicos que nessa fase do projeto estão sendo identificados e digitalizados para posteriormente serem catalogados, higienizados e acondicionados. Até o final de 2022, estarão disponíveis para pesquisa na base de dados: cdoc.fundacaoromi.org.br. "No acervo fotográfico, por exemplo, há imagens do Rio de Janeiro, São Paulo, Porto Alegre e Brasília, além de personalidades como Juscelino Kubitschek, Jânio Quadros, Odete Lara, Anselmo Duarte, Eva Wilma, entre outros nomes da história brasileira", finaliza a coordenadora do Centro de Documentação Histórica da Fundação Romi Sandra Edilene de Souza Barboza.

O Centro de Documentação Histórica - CEDOC da Fundação Romi está executando, desde junho de 2021, o projeto "Preservação dos desenhos técnicos do CEDOC da Fundação Romi" que até dezembro de 2022 irá preservar e difundir o  acesso a esses documentos históricos pertencentes ao acervo da instituição que corroboram para a identidade e memória de Santa Bárbara d'Oeste como cidade pioneira na fabricação do Romi-Isetta, o primeiro carro de passeio nacional. Esse projeto é apresentado pelo Ministério do Turismo, por meio da Secretaria Especial da Cultura, com o patrocínio da Indústrias Romi, por meio da Lei Federal de Incentivo à Cultura.

 

Notícias Relacionadas »
Comentários »

Manifestação na câmara municipal de Santa Bárbara, servidores municipais cobrando sobre o reajuste de 1,69 de aumento no salário.

Publicado por Portal Atualidade em Terça-feira, 29 de maio de 2018