02/06/2021 às 18h07min - Atualizada em 02/06/2021 às 18h07min

Impedido de funcionar, Circo Maximus vai embora de Americana

Prefeitura proibiu a estreia do circo em decorrência da pandemia da Covid-19

Amanda Sabino
Divulgação

O Circo Maximus irá embora de Americana sem estrear. A ação se deve à proibição do funcionamento da atração, por parte da Prefeitura de Americana, devido à pandemia da Covid-19.

 

 

Previsto para estrear há 20 dias no estacionamento da FIDAM, o circo foi impedido de realizar apresentações pelo Comitê de enfrentamento à Covid-19. Mesmo assim, a atração permaneceu na cidade com os artistas e realizou algumas adequações sanitárias na esperança da prefeitura reverter a decisão, o que não aconteceu.

 

Nas redes sociais, o circo informou o público sobre a partida e também sobre o reembolso de ingressos. “Gente, infelizmente não foi possível nossa estreia em Americana, estamos nos mudando! Muito obrigado ao público de Americana que acolheu o circo muito bem! Nós agradecemos muito! Sobre os ingressos vendidos...O próprio site que vocês comprou estão reembolsando vocês dos ingressos comprados (sic). Apenas no site você consegue o reembolso”.

 

De acordo com o empresário circense e sócio-proprietário do circo, Adenilson Fagundes dos Santos, não há intenção de retornar para a cidade futuramente. “Acho muito difícil voltamos para Americana, pois nos decepcionamos muito aqui, não com a população, mas sim com os gestores”, disse.

 

“Por deliberação do Comitê de enfrentamento à Covid-19, o evento mencionado não tem autorização para ocorrer até o dia 23 de maio, data de vigência do atual decreto do Plano São Paulo. Entre outras motivações para a não autorização está o agendamento para as 20h, próxima ao limite de funcionamento previsto pelo Plano São Paulo; o curto intervalo entre as sessões, que dificultam a comprovação de que haverá correta higienização do ambiente e de que não haverá aglomeração na entrada e saída das sessões; assim como a venda antecipada de ingressos sem a devida autorização. É preciso destacar que o município conta com altos índices de ocupação hospitalar e que os números de casos e mortes por Covid-19 ainda são altos. Não seria razoável que diante de tantos problemas e de tantas limitações que o Plano SP impôs para as atividades comerciais locais, o evento ocorra”, informou, na época, a Prefeitura de Americana.


Notícias Relacionadas »
Comentários »

Manifestação na câmara municipal de Santa Bárbara, servidores municipais cobrando sobre o reajuste de 1,69 de aumento no salário.

Publicado por Portal Atualidade em Terça-feira, 29 de maio de 2018