12/03/2021 às 16h04min - Atualizada em 12/03/2021 às 16h04min

Superlotado por causa de Covid, PS do Hospital Municipal de Americana só atende urgências

Local só está realizando atendimento para casos de acidentes, infarto e outros problemas que envolvam risco de vida

Amanda Sabino
Com superlotação de leitos e atendimentos de pacientes com supeita ou confirmação de Covid-19, o Pronto-Socorro (PS) do Hospital Municipal "Dr. Waldemar Tebaldi", em Americana, passou a atender apenas casos de urgência e emergência (com risco de vida) nesta sexta-feira (12). Os demais pacientes são orientados a procurarem o Pronto-Socorro do bairro Antônio Zanaga para atendimento médico.



A reportagem do Portal Atualidade foi até o hospital na tarde desta sexta-feira e a informação foi confirmada por funcionários. Na porta do PS, enfermeiros faziam a triagem dos pacientes e os orientavam a ir para o Pronto-Socorro do Zanaga em casos que não eram urgência e emergência, como, por exemplo, casos de dores.

Até ontem (12), a taxa de ocupação de leitos no Hospital Municipal era de 93% com respiradores (de 15 no total, 14 ocupados) e 100% sem respiradores (de 20 no total, 20 ocupados). 

Questionada sobre o assunto, a Prefeitura informou que d
evido à alta demanda de casos de Covid, na quinta-feira (11) o Hospital Municipal referenciou pacientes com casos moderados e leves, conforme a classificação de risco, à unidade do pronto-atendimento Antônio Zanaga, visando garantir a assistência a todos os pacientes, com respeito à devida prioridade dos casos.


"Isto se deu pela forte pressão exercida na porta de entrada do Hospital, já que a procura por assistência médica tem aumentado consideravelmente em todos os níveis de atendimento, seja ele público ou privado. Nesse contexto, a alta demanda por atendimento especializado para casos de Covid-19 impacta diretamente o atendimento a outras enfermidades e agravos, visto que em nível de prioridade, a Covid é de longe a que merece mais atenção e cuidado neste momento de exacerbação da pandemia. Sendo assim, mesmo com todo efetivo de profissionais na unidade hospitalar, o HM precisou lançar mão dessa estratégia, para não haver desassistência. Quanto à Unidade do bairro Antônio Zanaga, por se tratar de pronto-atendimento, a exemplo do pronto-socorro do Hospital Municipal, os atendimentos lá são triados conforme a classificação de risco e, sendo constatada a hipótese diagnóstica de Covid-19, os pacientes são referenciados ao HM. Os atendimentos da quinta-feira (11) foram 123 no PAC (Pronto-Atendimento Covid), 222 no pronto-socorro do HM e 242 no Pronto-Atendimento Zanaga, totalizando 587 atendimentos", informou a Administração, por meio de nota. 


 
Notícias Relacionadas »
Comentários »

Manifestação na câmara municipal de Santa Bárbara, servidores municipais cobrando sobre o reajuste de 1,69 de aumento no salário.

Publicado por Portal Atualidade em Terça-feira, 29 de maio de 2018